facebook.png linkedin.png twiter.png skipe.png contactos.png
  
 
Voltar
Recrutar futuros profissionais através da “Evidência Social”
05.12.2012

O recrutamento e seleção de candidatos de elevado potencial através da sua utilização das redes sociais está na ordem do dia e é atualmente uma tendência já experimentada e testada em mercados mais evoluídos. Este tipo de “recrutamento social” apresenta no entanto alguns problemas. Recrutar com base nas redes sociais pode levar a que se encontrem candidatos com elevadas competências na sua utilização ao invés  de candidatos competentes nos seus ramos profissionais, sendo difícil para o recrutador distingui-las. No lugar de se avaliar a “influência social” de um individuo nas redes sociais deve-se avaliar a “evidência social”, isto é, analisar as comunidades a que ele pertence e quais as suas contribuições para crescimento da mesma.

 

Cada vez mais existe um crescente aumento das comunidades online que encorajam a participação de profissionais e amadores na resolução de diversos problemas. Um dos exemplos é o sistema antivírus AVG criado e desenvolvido por trabalhadores profissionais, mas que inclui utilizadores amadores que promovem o seu desenvolvimento. Alguns websites, como o Quora ou o StackOverflow funcionam através de perguntas e respostas de utilizadores. Cada utilizador tem oportunidade de votar a pergunta com positivo (+) ou negativo (-) e desta forma é criado um sistema de avaliação simplista da qualidade com base no conteúdo. Outros websites como GitHub e Dribbble são repositórios de conteúdos criados pelos seus utilizadores que lhes permite seguir e comentar o trabalho dos seus pares. A “evidência social” funciona através da quantificação destas recomendações e críticas das competências e conhecimento individuais expressas pela “voice of the crowd.” Este processo mede de forma mais efetiva as competências relevantes do candidato do que a sua influência social. A distinção da “influência social” para a “evidência social”, é que na primeira analisa-se o comportamento dos indivíduos enquanto na segunda analisa-se a contribuição que este comportamento traduz para o desenvolvimento de algo.

A seleção de candidatos através da “evidência social” é um dos métodos que auxiliam a recrutar os melhores candidatos, analisando as recomendações de diferentes utilizadores sobre as competências e conhecimentos de um outro utilizador.

Tradicionalmente as empresas de recrutamento e seleção costumam fazer uma pré-seleção com base nos CV’s enviados, sendo estes bastante subjetivos e habitualmente escritos de acordo com a perspetiva do seu autor, o candidato. Um estudo recente realizado pela Universidade de Cornell, demonstrou que as pessoas são capazes de mentir menos no seu perfil do LinkedIn do que no seu CV. Os investigadores concluíram que este fato se deve à rede LinkedIn estar exposta e disponível facilmente aos amigos, pares e presentes ou futuros empregadores que rapidamente detetam e difundem a descredibilização do candidato. Existe ainda um estereótipo relativamente à análise dos CV’s, onde comprovadamente um recrutador constrói uma imagem do mesmo em 6 segundos. Neste curto espaço de tempo direciona o seu olhar apenas para aqueles cuja informação está bem organizada desviando o olhar daqueles onde necessita de mais tempo para procurar a informação relevante. A “evidência social” é também útil para vencer estes comportamentos estereotipados dos recrutadores. Comparando as evidências das capacidades de dois candidatos, ao invés da capacidade de apresentar graficamente as suas capacidades, o recrutador poderá fazer um julgamento muito mais objetivo e justo para os candidatos.

 

Outro aspeto problemático na seleção dos candidatos é o requisito de experiência. A verdade é que este requisito acaba por afastar muitos candidatos com potencial uma vez que os programadores, designers e outros profissionais podem aprender diferentes competências e capacidades, lendo apenas livros, treinando de forma autodidata, vendo tutoriais ou participando em comunidades online. Cada vez mais o youtube está repleto de jovens estrelas que aprenderam a tocar um instrumento em casa sem terem tido qualquer tipo de aulas. A “evidência social” contribui também para a resolução deste problema em algumas áreas onde a inexistência de experiências profissionais comprovadas limita o acesso a profissionais de elevado valor.

 

A Inova-Ria no seu programa de bolsas GENIUS (http://www.bolsasgenius.pt) utiliza já alguns destes conceitos para encontrar os melhores candidatos a futuros profissionais através da “evidência social” de cada um. Desta forma garantimos o profissional adequado para a uma determinada função mediante um processo que mede de forma mais efetiva as suas competências mais relevantes.